Pesquisar este blog

20 de outubro de 2010

EU ACREDITO QUE PELO MENOS, ESSA PERCEPÇÃO EU MEREÇA!


Eu diria que é minha melhor fase, em muitos sentidos, e até bem particulares, mas tenho lá minhas reticências, é claro. Um sentimento que toma conta de mim de preenchimento, contentamento e perda ao mesmo tempo,veja bem são sensações, nada realmente concreto, e o pior, é o imenso medo de estar plasmando isso para minha vida, pois como já disse no decorrer de outros textos que já fiz, acredito que somos responsáveis pelo que somos, pensamos e agimos, e contudo, pelo que atraímos também, Quando será que as coisas vão ficar normais para mim, no sentido que que elas são ou frias demais, ou quentes ao ponto de ferir,e eu com esse meu lado masoquista de ser, acabo triturando e não digerindo.
O que mais me incomoda é querer ler as pessoas, descobrir, despir,tornar-las transparente, pois assim sou,ou assim penso que sou...Assim me sinto, então percebo que procuro mesmo um espelho,quero enxergar algo que se aproxime mais do penso ser...Mas de frente a esse espelho não enxergo o que os outros vêm... Pois tenho plena convicção, que não sou isso que você vê, ou que aparento ser,sou muito mais que isso,posso por vezes confundir, até por tentar me explicar demais,mas sou apenas um ser humano,aprendendo, e com a intenção de me tornar melhor a cada dia,então por favor não me julgue, até por me expor demais, me conheça, me perceba,tente ver o que esta além... Eu acredito que pelo menos,essa percepção eu mereça!

16 de outubro de 2010

Procure o que está errado em você, antes de achar que a sua felicidade está no outro


É engraçado colocarmos a culpa do que passamos, e muitas vezes do que somos, nos outros, veja bem, se quero um sorriso tenho que sorrir mais, se quero paz, se quero ser tratada bem,não posso iniciar discórdia, se quero ser amada, preciso me amar, para que os outros me ame também.
A batalha é diária, todos os dias é um novo dia, talvez nos é dada a chance de fazer diferente, para nos sentir parte do mundo, para nos sentir aventurado, comprometido com a felicidade, inventar mais, ousar mais,fantasiar, a rotina é uma praga que nos consome, nos sugam, nos deixando muitas vezes longe de quem amamos,incapaz de uma
força, alento, coragem estimulo,de um gesto de delicadeza de compaixão.
Mesmo nos altos e baixos da vida precisamos acreditar em nós mesmos na força dos nossos pensamentos, pois atraímos e expulsamos o que quisermos em nossas vidas, o importante é não perder o foco, e mudar aquilo que não nos faz bem, eu sou capaz de ser essa metamorfose, minha energia é meu tesouro,e me sinto comprometida a fazer o que está ao meu alcance, e não esperar que alguém faça, para me sentir feliz...

8 de outubro de 2010

ESTADO DE ESPÍRITO


A minha cidade, aquela que eu vivo parece tão colorida é algo que não faz parte desse mundo,nessa cidade mudaram algumas coisas,mudaram as estações, tá tudo diferente,pois na minha cidade alguma coisa aconteceu, me sinto tão livre quando estou nela,se eu disser que lá fora não tem cor, é tudo cinza, e eu quero continuar a ver o azul mais azul,porque os meus dias tem sido bem mais alegres, e eu não quero mais sair daqui.
As vezes olho pela janela, e sinto que o cinza se potencializa, cada vez que sinto medo, esse medo é natural, quem não os tem? E depois a minha cidade parece tão mais colorida que eu vejo obras de arte... não me leve daqui, fecho os olhos para não ir, mas as vezes devo sair... embora não queira, pois sem cor nada tem graça,sem cor nada tem luz.

27 de setembro de 2010

QUERO TER APENAS UMA OBRIGAÇÃO, A DE SER FELIZ E MAIS NADA!


Nossos destinos foram cruzados, então que os anjos digam amém, que os santos abençoem, que o universo conspire ao nosso favor.
Passei minha vida tentando olhar o passado, gastando meu tempo, tentando entender ou racionalizar problemas emocionais,pois pensamos demais e vivemos de menos, e cada dia que passa, penso que não podemos deixar para amanhã o que podemos fazer e viver hoje, e nem ficar matutando como será o depois... A vida é aqui ,e agora, é o presente que nós é dado,pois muitas vezes nos preocupamos tanto com o que será, como será e, se será, que esquecemos que nos é dado o presente, para que vivamos em sua magnitude,porque a vida só trabalha em nosso progresso, e o futuro não nos pertence.
Quero dizer que o que estou vivendo neste momento é tão bom, me faz tão bem, que eu quero que seja único, quero que seja eterno em quanto durar, quero que seja intenso, que me faça flutuar.
Muitas vezes achamos mais fácil pensar em nosso caminho, em torno das coisas e pessoas, e esquecemos que o interessante é sentir nosso caminho em torno delas.

HOJE, QUERO TER APENAS UMA OBRIGAÇÃO, A DE SER FELIZ E MAIS NADA!

15 de setembro de 2010

TRANSBORDANDO...


Te esbarrei,e sem perceber, já estava em seus braços,enrolada em ti.
Me vejo sorrindo,e extasiada em pensamentos insanos, ao mesmo tempo tão contidos. Não consigo pensar em outra coisa, que não seja encontrar você de novo, e de novo... E quantas vezes eu tiver a chance de sentir o prazer dessa plenitude, não me importo com que digam, já nem me importo com minha própria consciência, que por vezes me acusa, mas não me feri.O que posso fazer se não sei como resistir, o que posso fazer se tenho tanto amor transbordando,e hoje o escolhi, e quero derramar em ti.Quero lhe dar tudo que tenho de melhor, minhas melhores intenções, minhas maiores tentações, meu encantos,minhas fantasias, meus desejos...

Por quanto tempo? Mas o que é o tempo? ele me serve para o agora. E o depois? pode ficar eternamente em minha lembrança! Ou cravado em meu coração, tudo é eterno em quanto houver pulsação, em quanto eu me sentir viva e te manter vivo,quente. Esse é o tempo, na realidade,não me importo com ele, me importo com toda essa magia que me faz querer mais...Se é real ou irreal? Isso somente depende de nós

9 de setembro de 2010

SOU ESSE MISTO ?


Dias, que voaram como meses,intensos em muitos sentidos.
foram dias reais e irreais,fantasias e mistérios,desejos, mentiras e amarguras, mudanças bruscas de sentimentos, quase parecidos, mas tão diferentes.
Não cabem dentro de mim, tanto euforia,prazer,contentamento, invadindo minha vaidade,logo, dando espaço a um desânimo sem controle.
O tudo e o nada em segundos.
Sou vivacidade,desalento. Sou prisioneira da minha liberdade, sou livre na minha própria prisão, sou fraqueza e fortaleza, sou o sol do dia que brilha,e a noite escura silênciosa, sou paz, sou capaz,sou tentação e desgosto,sou anjo, sou bicho, sou alegria sou tristeza. Sou esse misto... Que beleza?

2 de setembro de 2010

Saudade até que é bom, é melhor que caminhar vazio!


Hoje a palavra é saudade!
Saudades de quem foi embora,de quem está tão perto,de quem está tão longe.
Saudades do cheirinho da infância,da comidinha da mamãe,da família amada,da cidade em que criei raízes e vivi minha vida inteira.
Saudades do que eu tenho,do que eu não tenho,das pessoas que eu ainda vou conhecer, do amor que ainda vai chegar... Saudades daquela música especial,daquele beijo, daquele abraço,daquele carinho.Saudades das noites regadas a vinho, bom papo, boas companhias.
Saudades do mar,do pôr do sol, de olhar mais de perto a natureza,contemplar as estrelas,saudades do som do piano,deitar numa rede,viajar,andar a cavalo´.
Saudades dos amigos queridos, presentes e ausentes,dos encontros e, dos desencontros,do passado do presente e até do futuro...
como definir saudade, talvez a ausência de algo que amamos e descobrimos que de alguma maneira nos falta?
A saudade muita vezes me aquece, e me faz lembrar a frase de "Peninha"

Saudade até que é bom, é melhor que caminhar vazio!

29 de agosto de 2010

CONFIAR...

A tempos tenho sensação de que as coisas escapam das minhas mãos, quando eu fecho os olhos,e os abro em seguida, tudo desaparece num piscar... Como se o trem estivesse passando e eu ali correndo em alta velocidade para alcança-lo, sem êxito... E aquela barra de chocolate,preferida,aguardei para saborear, e quando fui procura-la, alguém chegou antes a tomou de mim,ou aquele vestido que está ali no armário, aquele que você fica belíssima, mais que de repente não lhe serve mais...
Na realidade estou falando de forma figurada, pois quero dizer mesmo de pessoas,pessoas que entram em nossas vidas, e saem deixando um pedacinho delas ali...
Contudo volta a sensação de que alguém lhe diz,bem baixinho no nosso intimo, vamos lá experimenta,mas somente experimenta,vamos ver como ficará junto delas, e depois o que sentirá com a ausência delas, por um determinado tempo,ou para sempre, apenas para provar algo ou alguma coisa e depois deixa-las ir...
No entanto como podemos ter pessoas em nossas vidas que significam tanto, que são importantes, e de um momento para o outro elas se vão...Não porque queiram, mas porque a vida assim tem feito...E porque o universo acaba conspirando ao nosso favor... Então confiar é a palavra do momento para mim, e seguir...Sorrindo, mesmo que seja aquele sorriso amarelo. O que não posso é perder as minhas forças...

25 de agosto de 2010

O AMOR ENTRE UM HOMEM E UMA MULHER! Será que estamos vulgarizando o verbo amar?


O que é realmente o amor?

Fico a me indagar, pois hoje, tenho visto as pessoas falarem "EU TE AMO" como se elas estivessem falando "Eu me sinto bem com você".Será que essa palavrinha tão pequenina, mas com essa força soberana, virou-se um cliché?
Ou perdeu se, sua verdadeira essência?

Hoje tornou-se tão agradável ouvir "EU TE AMO" que muitos esquecem o verdadeiro valor, e força que essa palavra estabelece.
Ou será que o amor é apego, dependência,circunstância, busca do que falta em si,comodismo,conceitos,medo da solidão, medo da perda que já está em suas mãos.
Minha preocupação é:

"Estamos vulgarizando o verbo amar?"

Na minha concepção o AMOR,é uma entrega intensa, tornando se duas pessoas em uma só,respeitando suas individualidades,e seus limites,sem perder sua personalidade, é um processo de escolha de comprometimento, é algo maior que uma simples expressão, é doação, atitude, escolha,evolução,é leve, é raro, e acima de tudo, é inapreciável...

24 de agosto de 2010

ANO QUE VEM TEM MAIS...


Hoje tenho a sensação que estou virando a página, com lágrimas escorrendo no rosto de emoção, sei que vivi este ano, momentos intensos e importantes para meu crescimento, emocional,espiritual, psicológico e profissional.
Sei que ao longo do tempo, não mudamos, mas nos lapidamos, nos moldamos.Hoje paro para refletir, o que fiz da minha vida, nem tudo são flores, mas eu garanto que emoções eu vivi.
Pensei na alegria imensa, de estar cercada de pessoas especiais, então senti uma nostalgia boa, de todas as pessoas maravilhosas as quais caminhei, ou cruzei, ao longo desse ano, pessoas que permaneceram por pouco tempo, mas que me pareceu uma vida, as que se aproximaram apenas para me passar um ensinamento, aquelas as quais me fizeram rir,as que me fizeram chorar, tiveram aquelas que conversei a noite toda até amanhecer, sem ter noção de tempo, aquelas que me aconselharam, aquelas as quais eu as aconselhei,pessoas que apenas me trouxeram mensagens,aquelas que estão distantes, mas, tão próximas quem nem elas mesmos imaginam, e aquelas que permanecerão para resto da minha vida...

Depois de fazer toda essa reflexão, percebi que preciso me comprometer a cuidar de mim, e da minha espiritualidade,da minha missão, dos caminhos que foram -me designados, que em alguns momentos eu abandonei...Percebi que tenho muito mais coisas a agradecer do que pedir,percebi o quanto cada ano que passa, amo mais minha familia.E o quanto desejo ser um ser humano melhor a cada dia.
Fiz uma oração de coração, ouvindo a chuva cair bem forte pela janela,e nesse momento me senti revigorando todas as minhas energias,como se a chuva que caísse lá fora, estivesse levando embora todas as magoas e energias negativas desse ano...Como se os anjos estivessem reunidos ali, naquele instante comigo, me abençoando e me concedendo força para mais um ano de vida,de muita paz, sáude, sucesso, prosperidade e muito amor, também alguns obstáculos, algumas pedras pelo caminho, mas nada do que eu não possa enfrentar com a ajuda divina, sei que quando eu aceitar e promover uma melhora interior,tudo tornará mas lúcido, abrindo caminhos.
O crescimento é necessário ele poderá ser lindo ou feio, poderá ser esclarecedor ou obscuro,fortalecedor ou enfraquecedor, o importante é que estou pronta para buscar, realizar, lutar e ter coragem de dar um passo a diante, quero me entregar e ser muito feliz...
Vamos lá quero para esse ano que vai nascer, muito dinheiro no bolso, saúde para dar e vender... rs, quero amar e ser amada, quero banho de chuva, jantares românticos, viagens charmosas, quero pular de para quedas,quero tomar mais sol, e olhar mais para o mar, quero beber muito vinho, sempre com os amigos e brindando a vida, quero fazer trilhas, subir montanhas, quero dançar mais, cantarolar mais, quero fazer terapia, curso de teatro, quero entrar numa academia,quero apredender a tocar violão e pandeiro, quero sucesso profissional, quero ir à New York, e conhecer a Europa com uma mochila nas costas,quero me espiritualizar mais... quero paz...
Acho que está bom para este ano, o ano que vem tem mais!!!

21 de agosto de 2010

BUSCA...


Com os pés, na areia, olhar distante, sentindo a brisa do mar fortemente em meu rosto, as ondas do mar soando aos meus ouvidos, e no vai e vem, os pensamentos soltos,e a imensa vontade de buscar o que eu não tenho, e me consumo todos os dias um pouco,porque me contento com o nada que tenho, mas quero mais...
As pedras tornam se montanhas, a distância, torna se insuportavel... Eu vivo, querendo mais, um pouco mais do que não tenho...O que posso esperar?

18 de agosto de 2010

ISSO SE CHAMA AMOR ???


Estava lendo um texto, e resolvi escrever um pouquinho do assunto aqui, achei interessante dividir com quem lê este blog.


Hoje em dia, vimos casais no início de relacionamento, fazendo juras de amor e até invadindo a privacidade do outro, no que se diz respeito à E MAIL,MSN, ORKUT, FACEBOOK celulares e outros... Fico à imaginar que relação esse casal pode construir ao longo de um tempo, com tanta desconfiança na particularidade do outro, embora isso a princípio seja encarado, com a maior naturalidade, ou até como forma de demonstração de amor.
Veja bem, o jogo inicia-se da seguinte maneira,você me ama então poderei ter acesso a todas suas intimidades, como se isso fosse uma forma incontestável de amor e fidelidade, "O céu é o limite".
Na realidade chegará um momento em que a fase de provações são cessadas, pois uma das partes está precisando respirar, help, oxigénio... ao menos que seja no seu baluarte virtual... Mas ai que vem o problema, porque um dos parceiros, o que normalmente, quer seu cantinho de volta, seu espaço,será visto com maus olhos. E com certeza paira a dúvida no outro.

" Será que ele ou ela está me traindo?"

Então começam as brigas e as desconfianças...
Será que é tão difícil entender, que todos nos necessitamos e merecemos ter nossas individualidades? Será que há necessidade de fiscalização constante e controle mutuo sobre a vida do outro?
Eu vejo da seguinte maneira, se a relação é tão frágil ao ponto de precisar de vigilância, de invasão de privacidade, e medo da perda do parceiro por insegurança, lhe trazendo angustia e ansiedade, porque estar com esta pessoa?
Eu penso que todo relacionamento se dá pela base da confiança,uma pessoa está na vida da outra somente porque quer estar, ninguém o obriga, este lhe é um direito garantido.
Todo e qualquer ser humano, precisa de espaço, e confiança,precisa de liberdade em sua vida.
Pode ser que no começo do relacionamento você nem perceba que está sendo sufocado e controlado pelo parceiro, mas com o passar do tempo você certamente cairá na real, e então será muito mais difícil controlar essa situação, e verá que esse modelo de relacionamento irá desabar...
Eu diria, que mesmo que você tenha permissão, para bulir nas coisas do outro, não o faça, pois a intimidade, a verdade, a confiabilidade, é essencial, mas não é invadindo o outro, que conseguirá isso, pelo contrário, quando alguém quer fazer algo errado, pode ter certeza que irá fazer, e tão bem, que não será a senha da Internet que o fará descobrir...

10 de agosto de 2010

TENHO ABERTO PORTAS...


Na realidade,tenho tido experiências que nunca pensei passar,e que nos pegam de surpresa.

Mas como nos achamos espertos,temos uma maneira certa de lidar com as situações, como se elas já fizessem parte de uma cartilha já pré estabelecida, que seguimos automaticamente sem pensar... Pois, é assim que descobri que apenas me enganei.

Uma vez me disseram que nossas atitudes abrem muitas portas,mas devemos prestar atenção quais portas serão abertas.

Tenho aberto portas que temia abrir, mas tenho caminhado... Se essas portas deveriam ser abertas, isso ainda não descobri, mas confesso que com muita dificuldade, eu ainda tenho esperança,pois passei minha vida tentando falar, e só fiz sufocar, engolir, triturar dentro mim. Entretanto não aprendi a falar sobre meus sentimentos, talvez nunca tenha me esforçado, e então desistido no primeiro contratempo,e quando tive chance de colocá-los em pauta, eu os escondi,tolhi, dentro de mim.

Esta fase manifestou- se quase que como um suspiro, um sopro.
Vejamos. É a pessoa certa? O momento certo? Eu ainda não sei, mas posso concluir que para mim é a coisa certa.Estou rendendo-me,pelo fato de nunca ter tido força nem coragem de expor meus sentimentos, não pelo outro, mas sim por mim mesma,por isso,nesse momento, me reservo a liberdade de me olhar,fazer a minha parte e, mergulhar sem medo de me afogar, pois sempre haverá alguém para me salvar...

31 de julho de 2010

POR FAVOR,NÃO ACABEM COM MEU SONHO DE VOAR...


Onde estive? tenho a sensação que apenas existi,não coloquei nem sal nem açucar,nem mel nem fel, nem dor nem júbilo.

O que relmente eu quero? O que realmente importa? Difícil a resposta,mas é necessário decidir, toda decisão requer pertinácia.Será que posso?
Tenho me encontrado me perdido, me reiventado,tenho me afastado, retrocedido, andado em circulos, ficado estática.

Sou muita emoção, pouca razão, sou uma confusão, meio maluca, tensa e intensa,vezes fogo vezes frio, exitação,paixão,frustração,me quero, me deixo, me faço,desfaço,me abandono me procuro, sou um ciclo de interrupções momentâneas, não quero ter medo de recomeçar quantas vezes for necessário.

Deixe ventar, e por favor não acabem com meu sonho de voar...

28 de julho de 2010

Quão confiante, ela é...


A mulher conseguiu conquistar seu espaço e não quer mais engolir sapos,pode até fazer você acreditar que ela está engolindo algumas rãs,ela é forte decidida, sabe se defender, ela é inteligente o bastante para saber ser atenciosa, ela sabe ser doce e nem sempre é boazinha.
A mulher de hoje está preocupada com suas reais motivações, por isso se tornam mais seguras e mais exigentes... Elas sabem funcionar sozinhas, e sabem se cuidar, elas não permitem, que descubram suas fraquezas
Elas sabem como manipular uma situação, elas sabem bem o que querem.

A beleza da mulher, quando segura de si, é como ela se sente por dentro , e isso reflete em seus olhos, isso não é algo físico, isso é, estar bem com ela mesma, assim tornando-se completa.
E todos em sua volta perceberão o quão confiante ela é, e certamente a perguntarão, que mágica é essa. Certamente não exite mágica alguma, e sim amor, o amor singular, força interior e crença em si mesmo.

22 de julho de 2010

AMOR...


Falar de amor é algo que me fascina, porque penso que o amor é a base de tudo, além disso pode se manifestar de várias formas, em níveis diferentes, e intensidades diferentes, e acaba exigindo de nós um aprendizado constante, e uma experiência extraordinária. Manifesta em cada ser uma ligação intensa e misteriosa, dispensando qualquer tipo de explicação.É sublime,poderoso,instigante,sentimos tão profundamente, que exala no ar,no olhar,na dor, na alegria,movendo nos para realização de algo maior... Pelo amor vale correr todo risco que for necessário, a decepção, a perda, a rejeição a incompreensão. E com o amor estamos sempre aprendendo e ensinando, sempre estamos somando.
É simples assim...

Você disse hoje para a pessoa que ama, que a ama?

13 de julho de 2010

MATURIDADE


Esses dias conversando com uma amiga, ela disse:

Ana pare, respire. Eu não estou entendendo mais nenhuma palavra. Pensei que pudesse ouvir seus conselhos, mas vejo que está me enlouquecendo...

Esse foi um diálogo, onde eu estava lamentando as peripécias que todos nos cometemos ao longo do tempo, muitas vezes sabemos que estamos apenas nos enganando, mas o desáfio nos faz sentir sublimado.
A perturbação e a falta de ordem se dá, ao imaginar que aos trinta e dois anos, a maturidade chegou mais que de repente. Portanto percebemos que não somos mais inocentes, que começamos a analisar as atitudes, e as coisas com malícia, duvidamos da integridade do outro, percebemos que muitas palavras são apenas ditas ao vento, que a confiança no ser humano está cada vez mais restrito,que nos exigimos o acerto, mas na realidade erramos com mais frequência, e não temos nossos pais para limpar nossa barra, ou a saia de nossos avós para nos esconder, temos que enfrenta-los sozinhos.
E quando cometemos alguma atrocidade, devemos nos preparar para o que pode nos ocorrer depois, as consequências serão inevitáveis... E o mais triste de tudo isso, é que não somos mais crianças para dar desculpas as culpas, pois consciêntemente, sabemos o modo certo de fazer, mas insistimos em errar, para depois ter ao que se lamentar.

Como diz a uma frase da música de Roberto Carlos
Se chorei ou se sorri o importante é que emoções eu vivi...

10 de julho de 2010

ESTA NOITE...







O que você quer ...



Eu não posso mais... Estou enlouquecendo, não posso ter metade, isso faz de mim menos importante, sufoca, a minha consciência me pune, por vezes alimento, minto, faço promessas que não posso cumprir, no desespero fujo, na intenção de deixar apenas na lembrança.

Mais que de repente estou de volta, enrolada nos teus braços, implorando um pouco mais, mais atenção, mais segurança, mais confiança, encostada no teu peito, pedindo pelos teus beijos,apertando forte suas mãos, querendo escutar, qualquer coisa que me faça ficar...Ficar ali parada no tempo.
Mais uma noite, que fecho os olhos e seu rosto continua em minha mente, não quero mais fechar os olhos, não quero mais recordar... Então me viro de um lado para o outro, inquieta na tentativa em vão de adormecer, me assusto com as ligeiras batidas do meu coração, e com meu corpo frio, no quarto escuro, lembro-me o quanto doí compreender, que não é ao meu lado que você está esta noite... E é esta noite, que fico à imaginar onde posso te encontrar...

6 de julho de 2010

LINHA TÉNUE...


Eu sei que ouvimos com os ouvidos, mas sei também que através de nossas percepções instintivas podemos ouvir com o coração...


Hoje refletindo... senti um vazio enorme dentro de mim, um sentimento de inutilidade, como se eu não pudesse mudar nada de lugar, como se estivesse tudo em ordem e eu não pudesse espalhar, como se minhas mãos e os meus pés estivessem atados.

Silenciei por alguns minutos, e me atentei ao que o coração queria dizer...
escutei, quase baixinho soava longe, estava esperando algumas respostas...
Pude entender que não depende de mim, o que sinto nesse momento, não depende apenas de mim, é inexplicável,dominador,desejável. Mas somente o tempo poderá me conceder a solução, no momento que for permitido, calmamente, preciso esperar...

De certa forma sei que não existe reciprocidade, pelo menos não, a que se é esperada, como uma linha ténue, de textura fina, delicada, mas difícil de ultrapassar,tão perto, mas ao mesmo tempo tão longe, parece que esse sentimento é efémero, porque necessita de cuidados, que não os é dado... Portanto me senti vão, ao saber que a minha fragilidade me faz sentir compaixão de mim mesma...

Mesmo sabendo que talvez não seja nada disso, eu quero insistir, e sinto dor em ter a consciência, que tudo está se esvaindo...
Ao mesmo tempo entre meus pensamentos e o que diz meu coração, reflito, e aguardo o melhor, pois não deixei de caminhar, mesmo sabendo que a estrada é longa, e que pelo caminho haverá tempos ruins, que me trará experiências favoráveis, e tempos bons que me trará energias esclarecedoras, e luz à minha vida.

4 de julho de 2010

Minha Concha Segura e Confortável...


Não sei descrever como me sinto, tantas coisas oscilam a cada minuto, tantas coisas passam pelos meus pensamentos, sei que estou diferente, sei que não posso ter medo, sinto que algo poderoso, forte, superior, me rege e me protege.Quando sinto que não posso mais, quando minhas forças estão gastas, entro na minha concha segura e confortável, e lá consigo revigorar as energias que me faltam, lá junto minhas mãos e olho para o alto, e bem baixinho sussurro palavras de fé, então sinto iluminar minhas ideias, acalmar meu coração e aliviar minha alma. Eu não estou sozinha...
Muitas vezes o grito me parece silencioso e livre, tornei-me prisioneira dessa tal liberdade, que por vezes me trás paz. Essa calmaria me assusta, meu comportamento me confunde, estou seguindo, e caminhando lentamente, prestando atenção em todos os detalhes, não consigo caminhar em passos mais largos, assim está perfeitamente propício para o momento em que vivo, sei que posso confiar nas minhas intuições, pois são elas que me trouxeram até aqui, são elas que hoje me guiam.



20 de junho de 2010

APRENDENDO...


Eu percebo que todos os dias estamos aprendendo alguma coisa, seja com uma palavra, uma atitude, ou até, com que imaginávamos ter percepção, tudo é experiência.


Hoje me senti uma aluna, prestando atenção no quadro negro, lembrando lições que eu ainda não aprendi, recapitulando textos que já escrevi, e provas que não entendi.


A vida nos ensina sempre, e muitas vezes não estamos atentos, o universo envia as respostas, mas nem sempre estamos preocupados com as perguntas.


Eu cometi os mesmos erros, porque acreditei ser forte e dotada de malícia, pensei que já soubesse tudo, que tivesse aprendido tudo,e que fosse sagaz. e depois, logo depois, eu percebo o quanto me desapontei, comigo mesma, por não refazer a lição, não aprender com vida, o que ela, me oferece repetidas vezes...


Mas é isso, vivendo e aprendendo.


Um dia quem sabe estarei mais preparada, para entender melhor o que a vida tem me ensinado.

17 de junho de 2010

EU QUERO...


Eu quero sentir o coração acelerar, o corpo ficar leve, o sorriso tranquilo, os olhos brilhantes, a respiração ofegante.

Quero perder o sono, perder a razão, perder a hora.

Quero dançar, olhar as estrelas, pisar na areia, sentir o cheiro da brisa do mar...

Quero fogo, quero vinho, quero banho de chuva
Quero palavras doces, beijos intensos, perfume sedutor

Quero dopamina,feniletilamina e ocitocina.

Quero troca de olhares e aperto de mão, quero fantasia e emoção

Eu quero morrer de paixão.

10 de junho de 2010

Mas o que é o Certo???


Respirei, e pensei fiz o certo! depois respirei e pensei, mas o que é o certo ?
Fazer o que sinto vontade sem pensar no que poderá ocorrer depois? viver o momento e depois pensar nas consequências ? Aquele momento é bom, faz bem, e logo depois irreal, imoral, pesado e sem paz.
Não querer? Mesmo querendo? e por mais difícil que seja manter a distância, afastar- se. Não sou tão diciplinada o quanto gostaria, e confesso, que qualquer uma das decisões relatadas, não me faz bem, ao decidir por uma delas, terei que me manter forte, e ter a capacidade de segurar qualquer situação que venha ocorrer, como eu sei que de alguma maneira isso me remete a uma passagem dolorosa que ficou para trás, tudo parece mais intenso, como se toda e qualquer atitude tomada, tivesse muito mais impacto na minha vida atualmente.
Como se fosse um dejavu, como se eu soubesse o que me espera, mesmo sem saber absolutamente nada, mas meu subconsciente aponta para algo visto, sentido anteriormente, então me antecipo... Tudo pode ser mais simples, mas tenho hábito de complicar... O melhor é sair pela mesma porta que entrei, o caminho eu já conheço.
As vezes percebo, que me coloco em situações semelhantes, as quais me magoam, tenho as escolhas nas mãos, mas parece que quanto mais fujo, mais próxima estou dessas situações, e o prazer do momento é cego, não consigo ver adiante, mas preciso entender, porque atraio essas situações , se não é assim que me permito viver, não são esses os valores que me pertence.

7 de junho de 2010

Eu só quero que esse dia termine!


Hoje acordei do avesso, exausta, com uma sensação de inutilidade, sem vontade de levantar da cama, estou me sentindo como aquela roupa amarrotada dentro do armário.


Estou honestamente confusa, ora com vontade de ficar sozinha, não falar com ninguém, quietinha no meu mundinho, ora tenho a sensação de estar tão sozinha, carência total, com vontade que alguém me pegue no colo.
Uma vontade de comer, mas não sei o que, uma vontade de chorar sem saber porque, quero fazer alguma coisa para mudar tudo isso, mas nem imagino por onde começar.
Quem nunca teve um dia cinzento, apesar de abrir a janela e ver um sol incrível.
Eu não vejo a hora que o dia termine, estou extremamente ansiosa e estressada, e com todo esse mal humor, vou me dar luxo de me trancar no quarto escurinho, e ficar lá torcendo para melhorar, quem sabe relaxar um pouco, e fazer a angustia passar...
O que me consola, é saber que tudo tem um fim, e dessa vez não será diferente.
Amanhã será um novo dia, tentarei superar o de hoje, tentarei abrir minha alma, alegrar meu espírito, mandar a tristeza para bem longe, ouvir os pássaros cantar, sentir o sol na minha pele, respirar devagar e deixar a vida fluir, deixar a vida a entrar... sem tantas limitações nem preocupações, apenas deixar que a vida trabalhe em favor do meu progresso.

28 de maio de 2010

NEM FAMINTA MATARÁS MINHA FOME, NEM SEDENTA MATARÁS MINHA SEDE...



Vou continuar... Como se nunca tivesse o conhecido.
Não quero sentir nada.

Tornar meu coração congelado quando estiver pegando fogo.
Tentar manter o corpo estático e frio, quando estiver tremulo e febril.

Não mexerei na ferida seca.

Não sou forte, para suportar, não sou frágil para relevar.
Não sei brincar com o perigo, viajar contra o tempo, sequestrar os pensamentos, sorrir chorando.

Não sei fugir de mim mesma, não aprendi a jogar este jogo, nem receber essas cartas.


Não posso dançar essa musica, Nem cantar neste palco.


Nem faminta, matarás minha fome, nem sedenta matarás minha sede.

22 de maio de 2010

BENDITA SOLIDÃO!



Amo minha família,minha mãe nem se fala, e minha irmã também, sou a caçula e de uma certa forma, fui um pouco mimada pelas duas. Eu estou sozinha a uma semana, moro com minha irmã na cidade de Recife, e ela resolveu ficar um tempo na cidade de São Paulo, com a nossa família, ainda não sei por quanto tempo, e como alguém precisa trabalhar, voltei antes.
Resumindo estou sozinha... Não pensei que esta fase, fosse me proporcionar tanto prazer, quando volto os pensamentos para o passado, tentando me recordar de algum momento feliz, consigo captar os momentos que pude ter posse de mim mesma, é dessa forma, que me sinto hoje, assim tenho espaço suficiente dentro de mim, para ver as coisas com mais clareza, presto mais atenção em mim, e estou valorizando mais as coisas que possuo, estou trabalhando muito, numa correria tremenda, mas pela primeira vez, aqui nesta cidade de Recife, me sinto muito abraçada, me sinto muito bem acompanhada, e o melhor, a companhia sou eu mesma, e analisando vários fatores externos, que não contribuem nada para esse momento "Happy" .

Me sinto forte, solída, faço o que quero quando quero, e ando dispensando até convites românticos, pela necessidade de ficar mais comigo mesma.

A solidão as vezes se faz necessária, percebo que para podermos apreciar a companhia alheia, precisamos apreciar primeiro nossa própria companhia.

Sei que essa é mais uma daquelas fases, que o universo está me concedendo para que eu faça uma nova avaliação sobre alguns conceitos, até porque, não defendo a solidão total, pelo contrário, sei que os seres humanos precisam viver em bando, e o convívio social, quando saudável é maravilhoso, e quem me conhece sabe, que apesar de me recolher de vez em quando, sou muito feliz também na companhia de alguém especial, ou de amigos, numa bagunça, num bar, numa roda de pessoas tocando, bebendo e dançando.
Mas não é que eu estava precisando mesmo, é dessa bendita solidão...

20 de maio de 2010

FASE DO SILÊNCIO...


Percebi nos últimos tempos, o quanto o silêncio me faz bem, restaurando minha força moral.
O mais engraçado, é que quando somos crianças, acreditamos que tudo se resolve na base dos gritos, e depois, percebemos que silênciando, acabamos ouvindo mais e falando menos, assim aprendemos a escutar com mais sabedoria.
Muitas vezes, nos deparamos com pessoas, as quais nos deixam sem palavras, muitas, nos faz perder energia, outras nos calam, por sua eloquência.
Tenho prestado mais atenção nas minhas palavras, se devo ou não dizer, e se o momento é oportuno.

Me sinto numa fase onde muitas vezes, o melhor é deletar tudo que me faz mal, sem remoer, ou tentar modifica-las, pois o universo está apenas me conduzindo para o melhor, e é claro que nem sempre estamos atento à essas percepções, no entanto parei de me cobrar tantas respostas e decisões, parei de lamentar...

Com o silêncio não buscamos razões, buscamos as conformidades, a vontade divina, o intríseco, o aprendizado, o desapego, e o amor, nos permitindo sentir a vida, sem crítica-la, pacientemente, apenas tentando compreende-la, apenas tentando subtrair aquilo que não temos faculdade de entender.


14 de maio de 2010

ESSAS MESMAS RUAS...


Perambulando essas ruas, tentando achar uma pegada, qualquer vestígio ou detalhe que fizesse lembrar... Desnorteada, sentia seu perfume no ar e imaginava seu rosto em meio à multidão. Após caminhar horas em vão, parecendo não sair do lugar, sentia um frio na alma, e o vento levava toda esperança contida em mim, sem nenhum sinal, eu olhava para o céu e implorava pela chuva, para que lavasse meu inocente, sentimento proibido.

Hoje essas mesmas ruas, já não o pertence mais, elas já possuem caminhos longos e floridos, por onde eu caminho em passos firmes, percorro livre e sorridente, já sei seguir... O sol me acompanha esquentando minha pele, iluminando a estrada, o ponto de partida e o ponto de chegada.

DE VOLTA!


Voltei de São Paulo à pouco, fiquei menos do que gostaria, mas o suficiente para sentir o quanto estou revigorada, um misto de alegria e tristeza, mas confesso que me sinto muito diferente, me sinto nos braços da paz, como diz na música de Dominguinhos e Nando Cordel.

As pessoas podem falar do frio, da poluição, da ostentação, mas minha energia se modifica, eu me sinto em estado de êxtase. Lá está minha raiz... Sinto tanta falta, que até dói...
Mas sei que tenho que cumprir uma missão por aqui, e mais ,é tão forte que a sensação é inevitável, uma sensação de dever.
As respostas, elas virão com o tempo, enquanto isso, vou vivendo, e o cara lá de cima, sabe das coisas. E eu, estou aqui para compreender. O que tiver que ser será!
Estou sempre atenta aos sinais, e confiante.

4 de maio de 2010

CONTRADIÇÕES


Sei que na maioria dos meus textos, acabo abordando minhas próprias contradições, e nesse exato momento me ocorreu uma imensa vontade de falar sobre isso para poder me libertar. Sei também que sou muito corajosa, pois me coloca dentro de um vidro transparente e me exponho para quem quiser ver, e o pior que cada um interpreta da maneira que acha conveniente, e muitas vezes, sei que eu os confundo, com que aparento, com que escrevo e com quem realmente sou, e muitas vezes eu mesma me confundo,porque nem sempre me sinto como me vêm, e me preocupo com isso, pois quem faz uma leitura rápida no meu blog, acaba mais confuso, pois aparentemente aquela menina mulher que é forte, segura, que passa firmeza nas palavras e no olhar, brava, orgulhosa, de personalidade forte e que parece ter alto estima elevadíssima, tem suas fraquezas e inseguranças, aquela mulher que é atraente e gosta de seduzir, provocar, dançar e beber, também é muito emocional, doce, sensível ao extremo, ama, respeita, e doa seus melhores sentimentos, minha irmã me disse uma vez, que eu sou intensa, mas sou intensa das duas maneiras .
Eu sou este misto, que confunde as pessoas, embora quanto mais me esforço para mostrar quem sou, mais pareço longe disso. Eu também não entendo esta necessidade de provar algo, pois não tenho nada a esconder nem a temer, mas sinto um estranho constrangimento quando alguém me rotula da maneira que eu penso que não sou. Paira uma dúvida ainda, de quem sou eu, e apesar de ser uma balzaquiana, ainda estou me descobrindo.

24 de abril de 2010

QUERO UM POUCO MAIS...

Com um cálice de vinho na mão, em estado de ebulição... meus pensamentos soltos, vem e vão... são tantos os desejos, são tantas as lembranças... Sua voz soando em meu ouvido calmamente, sua melodia, invadindo o meu ser, o seu sorriso me encantando, seu olhar me transcedendo, e os meus olhos perturbados...
Ah! Eu vivi... Foram momentos estranhamente perfeitos. Na sanidade da minha loucura eu quero mais... quero voar sobre as nuvens... e abraçar o sol, quero mais... Me dê um pouco mais... sem perder o juízo... sem dano... Eu quero um pouco mais, sem perder a calma, no silencio que grita em nós, no segredo que violo em mim.




2 de abril de 2010

HOJE



A vida é mesmo flutuante, e cheia de mistérios...

Hoje resolvi colocar tudo no seu devido lugar, as imagens, saudades e momentos de afetos que vivi, em lugares especiais e bem guardados, aquele amor que foi quase inesquecível, ficou num cantinho do meu coração, as gargalhadas, conversas interessantes e saudades que matei, ficaram num cantinho da minha memória, os sorrisos, os carinhos e os elogios dividiram um espaço dentro de mim, mas coube tudo bem direitinho.
Como sabemos, a lagarta passa por uma metamorfose antes de transformar-se em borboleta,
assim é a nossa vida, estamos sempre evoluindo, se faz necessário, alguns ajustes, percepções.
Na realidade, hoje, somente por hoje, porque o amanhã, já é o futuro. Hoje quero receber meu presente muito intensamente, porque a vida é curta é passa rápido.
Me permito essa sensação de êxtase, e agradeço por tudo que estou vivendo e toda energia positiva trazida pelo universo.
O tempo começou para mim agora, sem definições, tudo pode acontecer a qualquer momento, ando ao lado dela, (a tal felicidade) e muitas vezes sem eu menos esperar, ela vem e me abraça fortemente.

27 de março de 2010

NA DEFENSIVA


Tenho tomado ao longo do tempo, atitudes que hoje tem me incomodado muito, são fatores emocionais, os quais eu não sentia necessidade de mudanças, e que hoje estão me causando certo desconforto.


Não é nada fácil falar de nos mesmos, de nossas atitudes, nossos medos e inseguranças, depois é difícil reconhecer que muitas vezes é necessário abrir a mente, o coração, e desenvolver a capacidade de ouvir, o que não é fácil como parece, porque muitas vezes ouvimos à partir de crenças falsas, preestabelicidas.

Tenho escutado de amigos frases como " Você está parecendo aquele motor que tem arranque, e depois morre." "Você tem fogo, mais não queima." " Você está muito travada." "você precisa dar um ctrl+alt+del, reiniciar".

Refletindo esses ditos, cheguei a conclusão que realmente não tenho feito nada para mudar minhas atitudes. Geralmente quando as pessoas querem algo, ou alguém, automaticamente se movem ao ataque, se impulsionam para aquilo que desejam, conquistam. falam livremente sobre suas emoções, enquanto eu, as sufoco, por orgulho, não me permitindo tentar, imaginando que assim me magoarei menos, esperando que o outro tome a atitude primeiro, e muitas vezes isso não acontece, e no entanto, perco (time) certo.

Muitas vezes não processamos, e continuamos na defensiva. Esse é o nome certo para o que sinto nesse momento da minha vida, estou sempre na defensiva, me defendendo muitas vezes de algo, ou alguém, o qual nem se materializou de fato em minha vida, tenho colocado barreiras, e condicionado o medo de falar, mostrar e viver os meus sentimentos.

No entanto a impressão que eu tenho é que minhas asas estão emprestadas, elas não me pertencem, e acabo não levantando vôo. Tenho algumas crenças mal projetadas, que não são apropriadas, ao mesmo tempo que me trás certo conforto, me causa dor, pois assim não consigo liberar meus desejos, a capacidade de me apaixonar, de me impressionar, de me surpreender, e fluir livremente, espontâneamente, naturalmente, diante de qualquer acontecimento. Tudo porque na realidade, se eu estiver interessada por alguém, acabo desenvolvendo um sistema de auto defesa, se caso o outro não se manifestar, continuo aguardando um start, se caso não acontecer, fico na defensiva, congelada, sem a menor iniciativa.

A minha pretensão, é atrever-me a agir, não me acomodar diante do meu orgulho, me desprender dessa crenças bobas, me arriscar mais, enfrentar o medo, mesmo que lá na frente eu enxergue que não tinha que ser, mas nunca me arrepender de ter tentado, e ter feito minha parte. Sei que será uma luta comigo mesma, mas sei também que valerá a pena.

20 de março de 2010

ARMADILHAS...


Tive um sonho, que me fez recordar algumas coisas das quais me fizeram muito mal num determinado momento da minha vida. O mais interessante, que o sonho, foi delicioso, e me proporcionou sensações muito boas de desejos íntimos. Por fim acabou desencadeando um processo de dor que eu chamaria de auto-sabotagem.

Quando eu imaginei que estava pronta para dar um salto e mudar profundamente minha vida afetiva, eu percebi que estava estática, congelada, sem conseguir dar um passo. Entretanto naquele momento reconheci que estava repetindo erros passados, e atitudes que me fizeram sofrer. Às vezes, escutamos vozes sussurrando baixinho, nos ordenando, nos paralisando, e cultivando um sentimento de covardia interior.


Num instante que o desafio parece encorajador, causa nos ameaças.

Percebo que apesar da imensa vontade de mudar, o medo ainda prevalece mais intenso, e com mais força dentro de mim, claro que com isso, arrumo desculpas, deixando o tempo dissipar minha dor, e com esse mesmo tempo que eu acredito que me trará a cura, me faz sentir uma amarga frustração, por não ter tentado, por sentir medo da negativa, e não correr atrás dos meus objetivos, no meu caso, os objetivos, afetivos e emocionais.


Entretanto, é ruim admitir que a traição, começa em nós mesmos, nem damos conta, e quando enxergamos,queremos que o tempo seja a mágica para a solução dos problemas, e na verdade, a mágica está na coragem de olhar para dentro de nós, e enfrentarmos aquilo que mais nos incomoda.
Eu sinto as minhas emoções gritarem bem alto dentro de mim, pedindo socorro, para serem desamarradas dessas armadilhas que eu as preguei.

Confesso que ainda não sei como iniciar esse processo, mas estou disposta a exercitar, e me desarmar, para viver uma vida amorosa mais plena.

28 de fevereiro de 2010

"Eu sou! Consequentemente, Eu Tenho!"


Ontém, fui à uma palestra, em uma federação espírita, e acabei fazendo uma reflexão sobre os seres humanos, e o mundo em que vivemos. Consequentemente, o que vou dizer aqui, não vai ser novidade para ninguém, mas muitas vezes não paramos para refletir, o quanto deixamos a vida fluir com nossos desacertos e ilusões, principalmente nas questões mais superficiais.

Procuramos nossa felicidade naquilo que possuímos " Se eu tenho! Eu Posso!

O nosso cotidiano é tão atribulado, a correria do dia dia, as preocupações com as finanças, as preocupações com os bens materiais, acabam que nos afastando da nossa verdadeira essência. nos seres humanos, muitas vezes nos preocupamos demasiadamente com nossa posição social, o papel exercido na sociedade, o local onde moramos, onde trabalhamos, onde frequentamos, o que vestimos, ou seja qual a aparência que transmitimos exteriormente, e nos tornamos seres humanos superficiais
Estava pensando que ao em vez de usarmos " Se eu tenho! Eu posso" porque não usarmos "Eu sou! consequentemente Eu tenho!

Temos que nos dar a chance de reexaminar nossas vidas, e descobrir a beleza e o verdadeiro significado de onde talvez, damos menos atenção, que é a nossa alma.Veja bem, cuidamos muito do corpo, e esquecemos de nossa maior base, o espírito, esquecemos de ficar bem interiormente, esse é um exercício que temos que fazer diariamente.

Quando passamos por transformações plenas, vivemos momentos de êxtase, de satori, como diria os budistas, o seu significado é " iluminação" uma visão clara, e durável. momentos de completa integridade, quando o interior encontra-se com o exterior.

Então vamos aproveitar o que a vida nos dá, de mais belo, vamos observar os pássaros, a lua, o mar, as flores, vamos tomar sol, vamos cantar, escrever, desenhar, dançar, sorrir, ler ou trabalhar no jardim, caminhar, meditar em cada uma das coisas que nos faz renascer ou renovar, avaliar, respirar calmamente, e então nos sentir mais próximos da divindade, assim poderemos reconhecer o quanto esses sentimentos agradáveis se espelham em nós.

20 de fevereiro de 2010

Como Entender o Universo Masculino???


Eu adoraria entender o universo masculino, eu e é claro milhares de mulheres que existem nesse planeta... Pois é, reunindo uma serie de fatores num papo gostoso entre amigas, entre contos e desabafos, Estávamos comentando um acontecimento, Uma mulher que conhece um Homem atraente, que lhe despertou muita curiosidade... Trocaram uns beijos e os telefones, e na semana seguinte, ele tefefona para ela, ela aceita o convite para ir ao barzinho. E quem foi que disse que os homens não ligam??? Ela festeja! Algumas horas antes do combinado ele envia uma mensagem de texto, dizendo:
" Vou me atrasar, pois estou em um jantar chato de família, mas ansioso para te encontrar". Quando chega próximo a hora marcada ela começa a se produzir, então chega a hora, ele envia outra mensagem dizendo: "Daqui dez minutos saio daqui". Ela ansiosa continua a se produzir ainda mais, até que passam -se trinta minutos, ela resolve ligar para ele, então para sua surpresa, a ligação cai na caixa postal, após varias tentativas sem êxito, ela então resolve tomar um drink, e aguardar um sinal do além.
Enfim, o que anda acontecendo com os homens, eu fico pensando se é falta de coragem, ou contrário, na minha opinião além de falta de educação e uma pitada de grosseria, ele foi um tanto picareta, na realidade, é tão fácil desmarcar um encontro, é mais fácil ainda é ser sincero.

Veja bem, não estou generalizando, mas existe muitos homens que tem medo de compromissos, inclusive, como sabemos, já foram realizadas varias pesquisas sobre o assunto em questão, e o chamado aprisionamento emocional, não é, somente uma fóbia por relacionamentos, mas também todo compromisso de longo prazo, desde animais de estimação até empregos e imóveis. Bem, então Mulheres, vamos rezar mais vezes, para não depararmos com homens assim, pelo nosso caminho... Caso contrário, vamos correr o risco, de ter que abraçar um prejuízo emocional... E que baita prejuízo!

9 de fevereiro de 2010

NÃO APENAS NOS CONTOS DE CARNAVAL, MAS TAMBÉM NA VIDA REAL!


Estamos próximos a data que embala dias de muita folia o "Carnaval".

Resolvi fazer uma breve reflexão sobre a historia de personagens do Carnaval, que deu origem a uma comédia Italiana, que se instalou na França para difundir a Commédia Dell A'rte. O triângulo amoroso dos personagens Colombina Pierro e Alerquim.

Na realidade após ler algumas histórias fiquei pensando, quem nunca se viu numa confusão amorosa, quem nunca sentiu seu coração dividido entre dois amores, desejando unir qualidades que cada um possuía, quem nunca viveu dias de Colombina de extrema dúvida, entre a irreverência e o romantismo, entre o céu e a terra, entre o sonho e o prazer... Bom lembrar que o importante é tentar evitar com todas as forças esse tipo de situação, pois dividir-se é na realidade não estar completo para o outro, ficar com a metade de alguém é o mesmo que ficar sem nada, isso pode causar dor, a nós e aos outros.

29 de janeiro de 2010

A VIDA É UM ESPAÇO IMAGINÁVEL DE POSSIBILIDADES!


Quem acompanha este blog, ou mesmo aquele que já fez uma leitura rápida, deve ter percebido, que ele nasceu, em uma época em que eu estava totalmente decepcionada e tentando dissipar minha dor, uma luta constante comigo mesma, e de mudanças na minha vida, na realidade eu passei por uma fase de aprendizado, no amor, e também no que diz respeito à adaptação. Criei dois caminhos na minha mente, e escolhi o mais distante para chegar onde estou. Faz exatamente um ano e meio que estou morando em Recife, foi muito difícil me adaptar, e pôr fim à alguns paradigmas, hoje percebo que tudo é uma questão de como a gente enxerga as coisas num determinado momento, de como nós as recebemos, e as aceitamos, a tendência é atrair pessoas e situações de acordo com o nosso padrão de pensamento. Claro que nossas vidas são feitas de altos e baixos, mas o tempo que permanecemos no alto ou no baixo, é uma responsabilidade somente nossa.

Hoje estou vivendo uma nova fase, a fase da superação, transpondo os meus limites, buscando meu espaço, e talvez até, sendo repetitiva nos últimos textos, a minha intenção é gritar muito alto e revelar à todas as pessoas que me rodeiam, que estou disposta a me sentir plena e viver com mais intensidade,

Esses dias resolvi ler três livros ao mesmo tempo, entrei em contato com minhas amigas, as mais próximas e as mais distantes, e ficamos horas lembrando de coisas boas e dando muitas risadas, levanto todos os dias agradeço à Deus, por ser quem eu sou, e por viver da maneira que vivo, me tornei mais atraente para mim e consequentemente para os outros, depois estou sorrindo mais, cantando mais... dançando muito, e fazendo novas amizades, como pude achar a vida chata, com tantas possibilidades que temos de aprender, ensinar, conhecer amar e buscar... Não consigo compreender, o porque, de ter me abandonado por tanto tempo. A vida é um espaço inimaginável de possibilidades, e agora me sinto tão viva, que estou correndo atrás do tempo perdido.

Li um texto, que dizia que nós mulheres nos sentimos tentadas a ficar impecáveis, arrumadas por dentro e por fora. Mas o interessante de tudo isso, é que nos tornamos mais atraentes, quando estamos felizes, e quando nossa alegria transborda de dentro para fora, a vida é louca porque o sol que ilumina nosso rosto nos enruga, e as coisas que nos deixam felizes nos despenteiam, como beijar, fazer amor, correr, entrar no mar, viajar... Porque quando fazemos tudo isso e nos sentimos positivos não necessariamente, precisamos estar com a melhor roupa, magro, lipado, botocado. A única coisa que precisamos é deixar a vida nos despentear, e depois ir para frente do espelho, dar boas gargalhadas e nos pentear novamente.

20 de janeiro de 2010

Diálogo com uma amiga !


Eu: Quero virar pipoca!!!
Ela: É isso, vamos???
Eu: A pipoca estoura no calor...
Ela: Nós vamos então, no calor humano?
Eu: Sim... Amiga, eu quero acordar, acho que estou despertando...
Eu: Pessoas como eu, vão até o fundo do poço, bem fundo!!! Mas quando voltam... Meu Deus, sobem até o topo, tão alto, sem medo, e até voam! sabia???
Ela: Ei, eu sei! então a Babi precisa nos segurar, porque eu também quero voar, imaginou???
Eu: Sim, estou imaginando...então vamos leva-la conosco!
nós teremos onde pousar... (risos)

Conversa no msn, com minha amiga Fernanda, muito especial, resolvi postar, achei meio maluco, mas interessante, espontâneo... (imporante para mim)






19 de janeiro de 2010

AS APARÊNCIAS ENGANAM...


Muitas vezes a leitura que fazemos das pessoas, nem sempre é o que elas realmente são, cada um possui uma imagem, e decide a forma a qual mostra- se ao receptor, contudo, a imagem não é sinônimo de realidade, e por vezes, para entender a parte desse todo, é necessário saber olhar profundamente... Muitas vezes pré - julgamos, ou instituímos um conceito, e até concebemos uma imagem através daquilo que queremos enxergar, e nem sempre daquilo que realmente é.
Os rótulos definem, congelam, se você rotula uma determinada coisa ou pessoa, ela realmente passa a ser aquilo que você cria.
Independente da imagem em que passamos, o importante é saber que o valor de cada um, não está no brilho da inteligência, nem no tamanho do seu currículo, muito menos das coisas materiais que possuí, nem está nos fatores externos, mas sim dentro de cada um de nós, no amor ao próximo, na espiritualidade, no ato de fazer o bem.

O importante, não é esforçar-se para ser exatamente do jeito que as pessoas imaginam, mas ser realmente o que você é.
Enfim, não conseguimos agradar à todos todo tempo, e muitas vezes não conseguimos nos abrir inteiramente, confiar e se entregar, muitas vezes inconscientemente, não deixamos que alguém nos veja realmente como somos. Falo isso porque sinto, que a minha aparência ultimamente, tem sido um tanto deturpada, porque não consigo me mostrar na primeira proximidade.
Então eu recomendaria, a não extrair conclusões precipitadas, não qualificar de modo
comum as aparências, pois elas são aparências, ou seja o que parece, sem ser, o que mostra à primeira vista, então permita-se entender, compreender, permita-se difundir, e nunca crer por suposições, porque você pode perder algo ou alguém que acrescentará de alguma maneira em sua existência, pelo simples fato de formar uma opinião sem fundamentos.

8 de janeiro de 2010

SOMENTE O TEMPO PODE CURAR, E CUROU!


Num piscar de olhos percebi, que tudo estava diferente, claro que para melhor... Estive pensando como o tempo é mágico, soberano, capaz de grandes façanhas, estou comentando de fatos e acontecimentos que somente o tempo pode curar, e curou! Quando estamos totalmente envolvidos na situação deixamos de lembrar o quanto o universo é perfeito, hoje me sinto leve, em saber que me libertei.
Engraçado, que os sentimentos nos pegam desprevenidos, e muda o rumo dos nossos caminhos... Fazemos e pensamos coisas que jamais seriamos capazes, se não fossemos tomados por certas emoções.

Mas quero deixar registrado no dia de hoje, que me sinto viva de novo, me sinto completamente satisfeita, e com mais entusiasmo para voltar a sonhar, a amar e, desejar, e não ter medo do desconhecido, pois é ele que me instiga, é ele que me faz descobrir a força que tenho.

Hoje me sinto muito bem, porque consigo enxergar o que está ao meu redor, consigo andar por ai com um sorriso largo, tenho conhecido pessoas sensacionais, tenho feito viagens para lugares fantásticos, tenho tido a companhia de pessoas importantes que me faz ver o mundo mais colorido, não sei se permanecerão ao meu lado, por minutos, dias ou ano, não sei se uma vida toda, mas são pessoas especiais, então não me importo com o tempo que elas permanecerão ao meu lado, mas sim com a troca de boas energias que temos feito.

Não vou mais me anular, nem atrelar a minha felicidade ao outro, pois descobri, que me amo, e nada é mais importante que cuidar de mim, descobri que a felicidade é uma busca interna, não está na cidade onde moramos, ou na pessoa que está conosco, nem mesmo na nossa família, muito menos nas nossas amizades, está dentro de nós, o valor, não vem do outro, vem de nós mesmos.

Descobri que a única pessoa no mundo a qual eu não posso viver sem, sou eu.



6 de janeiro de 2010

FELIZ ANO NOVO!


10, 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1... Contagem mais que regressiva!!!

O ano se inicia, os fogos explodindo no ar, brindamos à saúde, pessoas de mão dadas, abraçadas, orando, rindo, chorando, pulando a sete ondas, o coração transbordando de emoção o desejo de renovação, uma chance de fazer tudo diferente, um novo começo, uma nova vida, um novo amor, ou um amor renovado, viagens para lugares charmosos, jantares românticos, gargalhadas com amigos, fazer o que gosta, agradecer por aquilo que possui e correr atrás dos sonhos, a sensação de querer mais... e o melhor, a forte esperança de tornar real o que se almeja. São tantas vibrações, energias, e numa corrente de fé, festejamos novo e deixamos o velho.


FELIZ ANO NOVO!!!